Primeiras Impressões e Descobertas sobre o Panamá - Bus 142
AS VIAGENS Panamá

Primeiras Impressões e Descobertas sobre o Panamá

Um chapéu bacana, um canal de navios e uma música do Van Halen. Era basicamente isso que eu sabia sobre o Panamá. E então eu vim morar aqui. E descobri que é claro que o Panamá tem muita coisa a oferecer!

Bus142_Panama_DescobrindoPanama

O Panamá é um país bem pequeno se a gente comparar com o Brasil. São pouco mais de 3,8 milhões de habitantes e 75.517 km2 de área. A Cidade do Panamá, capital do país e onde moro hoje, tem 813 mil habitantes contra os 11 milhões só da cidade de São Paulo, por exemplo.

A moeda oficial do Panamá é o Balboa, mas as cédulas não estão em circulação, somente as moedas. O que eles usam, então? O Dólar americano, que tem o mesmo valor do Balboa. É comum você receber o troco com algumas moedas de Dólar e algumas de Balboa.

O trânsito é muito maluco! As pessoas estão sempre fechando umas às outras e a regra é clara: se você não enfiar seu carro no meio da via, não vai conseguir entrar nunca!

Os carros também estacionam em qualquer lugar. Literalmente.

Todos esses carros estão "estacionados"

Todos esses carros estão “estacionados”

Com essa loucura de trânsito, não é de se estranhar que os motoristas buzinem muito!

Quem também vive buzinando são os taxistas. Se você está andando na rua e um taxista te vê, ele da uma buzinada pra ver se de repente você não quer começar uma corrida e tal.

Os táxis, aliás, são um capitulo à parte. São amarelinhos como os de NY, e os taxistas têm uma fama, digamos…peculiar. Negam corrida se não quiserem te levar ao destino escolhido, não têm taxímetro e cobram o quanto acham que vale. Ou o quanto acham que você pode pagar, o famoso “pega turista”. As corridas deveriam ser muito baratas: em média U$ 3 para atravessar a cidade, mas eles chegam cobrar U$ 20, facilmente. Tem que negociar!

Os taxistas também são famosos por pegar outros passageiros pelo caminho. Não é muito esquisito?

Uma das opções do transporte público panamenho são os famosos Diablo Rojo. Eles se parecem antigos ônibus escolares americanos (e talvez sejam mesmo, não tenho certeza) que são geralmente decorados com graffitis e têm luz negra na parte de dentro. Quase uma festa ambulante – bom, na verdade um deles de fato funciona como uma festa ambulante!
Os Diablo Rojo não têm itinerário fixo: você embarca e diz pra onde quer ir e o motorista te deixa por perto (ou não…).

Diablo Rojo | Foto @ Azteca Noticias

Diablo Rojo | Foto @ Azteca Noticias

Ainda bem que o Uber funciona muito bem por aqui! <3 Meu amor declarado pelo app só aumentou desde que cheguei no Panamá. São muitos motoristas espalhados pela cidade e as corridas são super baratas: do shopping Multiplaza até o bairro Casco Viejo, uma corrida de 6 km, sai entre U$ 3 e U$ 4. Bus142PanamaUber

Mas prepare-se para usar seu melhor espanhol para explicar para o motorista onde você quer ir, porque no Panamá não se usa endereço. As ruas têm nome mas nenhum prédio tem número. Então tenha várias referências à mão e relaxa, eles SEMPRE se perdem.

Moço, to perto dessa pracinha amor. Será você me encontra?

Moço, to perto dessa pracinha amor. Será que você me encontra aqui?

Os serviços online são bem precários. Pagar contas usando celular? Esquece. Banking online? Melhor você não depender disso, amigo.

No Panamá se vê muita influência da cultura colombiana. Na culinária, por exemplo, isso fica claro no prato típico patacones, que você precisa garantir que vai provar antes de ir embora do país.

Patacones delicinha! Foto @ El Planeta

Patacones delicinha! Foto @ El Planeta

Aqui é fácil encontrar marcas americanas, inclusive de redes de fast food. Então você pode escolher jantar Pizza Hut, Taco Bell’s, IHOP, KFC… mas, sério: patacones!
Experimente a comida local, que é uma delícia e também uma parte importante da experiência de qualquer viagem.

Dica: prove seus patacones no restaurante Tinajas e de quebra veja um show de dança típica muito legal!

Dica: prove seus patacones no restaurante Tinajas e de quebra veja um show de dança típica muito legal!

E prepare-se para ouvir muito reggaeton que toca, basicamente, em todos os lugares.

Bailandoooo

Bailandoooo

O resumo da ópera é que o Panamá é um país incrível, cheio de gente disposta a ajudar, com uma cultura rica e lugares lindos para conhecer.
Em apenas 1 mês esse país chiquito já me conquistou com todas essas suas diferenças.
E não é essa a graça de viajar? 🙂

You Might Also Like

12 Comments

  • Reply
    Jadson
    31 de março de 2016 at 18:42 06Thu, 31 Mar 2016 18:42:38 +000038.

    Adorei o relato Mari e ri principalmente com os taxistas, what??? Interessante, li várias coisas sobre o Panamá, mas deve ser uma experiência muito boa morar e se adaptar ai 🙂

    • Reply
      Mari Guedes
      31 de março de 2016 at 18:49 06Thu, 31 Mar 2016 18:49:13 +000013.

      É uma delícia, mas tem vários desses momentos WTF! hahaha
      Mas acho que é essa a graça de sair da zona de conforto, né? 😉

  • Reply
    Celia Vasques
    31 de março de 2016 at 19:07 07Thu, 31 Mar 2016 19:07:55 +000055.

    Pretty cool!! Wanna take a ride on Diablo Rojo…so charming!!

    • Reply
      Mari Guedes
      02 de abril de 2016 at 23:14 11Sat, 02 Apr 2016 23:14:48 +000048.

      Charming starting by its name, right? hahaha

  • Reply
    Teté Bueno
    31 de março de 2016 at 19:08 07Thu, 31 Mar 2016 19:08:03 +000003.

    Muito nice seu texto, Mari! Confesso que o Panamá não estava na minha lista de “Países a visitar um dia desses”, mas agora fiquei com uma pontinha de curiosidade. Fale das praias e do preço da cerveja na próxima 😉

    Sucesso, Marilinda!

    • Reply
      Mari Guedes
      02 de abril de 2016 at 23:16 11Sat, 02 Apr 2016 23:16:40 +000040.

      Panamá merece muito estar nessa lista! Vem sim e me avisa pra gente tomar uma. E pode deixar que vou fazer um post especial de cervezas 😉

  • Reply
    Karina
    31 de março de 2016 at 19:51 07Thu, 31 Mar 2016 19:51:48 +000048.

    Colocando o Panamá na minha lista! O trânsito sem regras e cheio de buzina me lembrou do Peru, onde os motoristas fazem exatamente isso.

    E a ausência de endereço existe também na Guatemala e na Costa Rica, onde as ruas nem tem nome! Você se localiza por distância em metros e referências (ande 400 m e vire à esquerda na casa azul). Até os endereços comerciais são assim, e eles também usam referências que nem existem mais, como “ao lado do antigo correio por exemplo.

    E por fim, o Uber vai lançar um esquema de táxi parecido com o que vc está experienciando aí, em que vc fecha um preço antes da corrida (com 25% de desconto), mas aceita que o motorista possa pegar outros passageiros no caminho.

    Tô adorando o blog!

    • Reply
      Mari Guedes
      02 de abril de 2016 at 23:12 11Sat, 02 Apr 2016 23:12:30 +000030.

      Coloca, siiim! Vem me visitar 🙂
      Ka, já estive no Peru e a loucura no trânsito de lá ganha!
      E sobre a falta de endereços, eu nunca achei que minha mania de referências fosse ser valorizada hahaha mas é claro que eu me perco mesmo assim!

      Obrigada pelo carinho <3 continua acompanhando!

  • Reply
    Yuri
    01 de abril de 2016 at 06:45 06Fri, 01 Apr 2016 06:45:32 +000032.

    Kkkkkk mto bom a parte de estacionar onde quiser e sem zona azul entao….mto bom…parabéns

    • Reply
      Mari Guedes
      02 de abril de 2016 at 23:10 11Sat, 02 Apr 2016 23:10:41 +000041.

      Mais ou menos, né? Ta mais pra abandono de veículo! hahahaha

  • Reply
    Ohtsuki
    13 de julho de 2016 at 00:30 12Wed, 13 Jul 2016 00:30:08 +000008.

    Muito legal o post, muito boas as suas dicas, e com certeza já ajuda a preparar o espírito para o que estou prestes a viver aí!
    Pelo menos, o pessoal buzina, te fecha no trânsito na cara dura, mas não briga…se você faz isso em SP…corre o risco de levar um tiro!!
    Sabe me dizer algo sobre atividade física aí? Imagino que lugar para correr…deve ter um monte, pelas belas praias, mas academia…não vejo quase nada sobre elas.

    • Reply
      Mari Guedes
      13 de julho de 2016 at 20:50 08Wed, 13 Jul 2016 20:50:04 +000004.

      Oi, Edson! Fico feliz que tenha ajudado 🙂
      Vc tem razão, eu nunca vi briga de trânsito por aqui. Batidas eu sei que acontecem bastante, mas nunca vi também…

      Dá uma pesquisada sobre a Cinta Costeira. São calçadões aqui na cidade, e são ótimos para corrida/bike, além de ter algumas academias ao ar livre também.

    Leave a Reply

    %d blogueiros gostam disto: